logotipo IQ Bioquimica Quimica Fundamental Administracao Biblioteca Sobre o IQ  
   

Fotografia: Thiago Regis Longo Cesar da Paixão
Thiago Regis Longo Cesar da Paixão
Professor Doutor

Departamento de Química Fundamental
Instituto de Química - Universidade de São Paulo

E-mail: trlcp@iq.usp.br
Tel: Sala 55 11 30919150 - Lab 55 11 30919155

Formação Acadêmica:
Bacharelado em Química com Atribuições Tecnológicas, Universidade de São Paulo (2001)
Licenciatura em Química, Universidade de São Paulo (2007)
Mestrado em Química Analítica, Universidade de São Paulo, (2004)
Doutorado em Química Analítica, Universidade de São Paulo, (2007)
Pós-Doutoramento, Universidade de São Paulo (2007 - 2009)

Homepage Principal



Linha de Pesquisa: Línguas Eletrônicas e Sensores Químicos

Resumo:

Atualmente o desenvolvimento de dispositivos inteligentes, como as línguas eletrônicas, vem ganhando grande destaque em Química Analítica e despertando o interesse de diversas companhias dos setores alimentício, farmacêutico e ambiental. Nesse campo de pesquisa muito há de ser feito com relação ao desenvolvimento de novos sensores e estudos sobre o funcionamento desses dispositivos inteligentes. O funcionamento das línguas eletrônicas utiliza o conceito da língua humana, conhecido como seletividade global, ou seja, o sistema biológico não identifica uma substância específica, mas agrupa toda a informação em padrões que o cérebro decodifica. Assim, reconhecemos uma determinada bebida, mas não compreendemos que ela é composta por muitas moléculas diferentes. O sensor eletrônico trabalha da mesma forma, fornecendo uma resposta global, impressão digital, para caracterizar e reconhecer determinada amostra. Nesse sentido, nossas pesquisas apresentam ênfase nas áreas de: desenvolvimento de dispositivos inteligentes (línguas eletrônicas), utilização de sensores eletroquímicos/ferramentas quimiométricas com a finalidade de reconhecimento de padrões em amostras alimentícias (visando ao reconhecimento de processos de adulteração e origem geográfica) e ambientais. Adicionalmente, o desenvolvimento de métodos analíticos utilizando sensores eletroquímicos também faz parte das linhas de pesquisa do laboratório.
[ mais informações ]

Electronic tongues and chemical sensors.

Currently the development of smart sensors, such as electronic tongues, has gained great prominence in Analytical Chemistry and is drawing interest from several industries such as the food, pharmaceutical and environmental industries. In this field of research there is much to be done regarding the development of new sensors and studies on the functioning of these smart devices. The operation of electronic tongues uses the concept of the human tongue known as global selectivity; that is, the biological system does not identify a particular substance but brings together all the information into patterns that the brain decodes. Thus, we recognize a particular drink but do not realize that it is composed of different molecules. The electronic tongue works in the same way: it provides fingerprints that characterize and recognize the sample. In this sense, our main research interests are: development of smart sensors (electronic tongues) and use of electrochemical sensors/chemometric tools in order to recognize patterns in food samples (aiming to recognize the adulteration process and geographical origin) and environment. Additionally, the development of analytical methods using electrochemical sensors is another interest of our research group.
[ more Information ]


Produção científica:

Curriculo (Sistema Lattes - CNPq)

Curriculo (Sistema Researcher ID)


de Araujo, W.R.; Salles, M.O.; Paixão, T.R.L.C., Development of an enzymeless electroanalytical method for the indirect detection of creatinine in urine samples. Sensors and Actuators. B, Chemical, 173 (2012) 847-851.

Salles, M.O.; Bertotti, M.; Paixão, T.R.L.C., Use of a gold microelectrode for discrimination of gunshot residues, Sensors and Actuators. B, Chemical, 166-167 (2012) 848-852.

Maruta, A. H.; Paixão, T.R.L.C, Flow injection analysis of free glycerol in biodiesel using a copper electrode as an amperometric detector, Fuel, 91 (2012) 187-191.

Bueno, L.; Paixão, T.R.L.C., A Single Platinum Microelectrode for Identifying Soft Drink Samples, International Journal of Electrochemistry, 2012 (2012) [http://dx.doi.org/10.1155/2012/264035].

Cordeiro, J.R.; Martinez, M.I.V.; Li, R.W.C.; Cardoso, A.P.; Nunes, L.C.; Krug, F.J.; Paixão, T.R.L.C.; Nomura, C.S.; Gruber, J., Identification of Four Wood Species by an Electronic Nose and by LIBS, International Journal of Electrochemistry, 2012 (2012) [http://dx.doi.org/10.1155/2012/563939].

de Araújo, W. R.; Paixão, T.R.L.C, Amperometric Detection of Ranitidine Using Glassy Carbon Modified with Ruthenium Oxide Hexacyanoferrate Adapted in a Flow Injection System, Electroanalysis, 23 (2011) 2549-2554.

Novakowski, W.; Bertotti, M.; Paixão, T.R.L.C., Use of copper and gold electrodes as sensitive elements for fabrication of an electronic tongue: Discrimination of wines and whiskies, Microchemical Journal, 99 (2011) 145-151.

Naozuka, J.; Veiga, M. A. M. S.; Richter, E. M.; Paixão, T. R. L. C.; Angnes, L.; Oliveira, P. V., Use of Metals and Anion Species with Chemometrics Tools for Classification of Unprocessed and Processed Coconut Waters, Food Analytical Methods 4 (2011) 49-56.

Paixão, T. R. L. C.; Bertotti, M., Métodos para fabricação de microeletrodos visando a detecção em microambientes, Química Nova 32 (2009) 1306-1314.

Paixão, T. R. L. C.; Garcia, C. C. M.; Medeiros, M. H. G.; Bertotti, M., Flow Injection Amperometric Detection of 2´-Deoxyguanosine at a Ruthenium Oxide Hexacyanoferrate Modified Electrode, Analytical Chemistry 79 (2007) 5392-5398.

[Home]